Série Milagres: A Ressurreição de uma mãe de família muito amada

Em San Giovanni Rotondo morava dona Paulina Preziozi, dama de estirpe nobre, e de vida moral irrepreensível, à qual o Padre Pio disse no confessionário que era impossível de achar qualquer falta moral em sua alma para perdoar.

Ao término da Quaresma, dona Paulina adoeceu gravemente. Os médicos achavam que ia morrer. O marido dela e as cinco crianças deles foram para o convento rezar e pedir ajuda ao Padre Pio. Duas das cinco crianças, chorando, correram em direção ao religioso.

O Padre Pio ficou perturbado, tentou consolá-los prometendo que ia rezar e lhes disse: “Ela se recuperará”.    

Mas na Sexta-feira Santa, dona Paulina perdeu a consciência; e no Sábado Santo morreu. Alguns dos seus parentes levaram o vestido de noiva dela para vesti-la, e assim colocá-la no caixão mortuário, de acordo com a velha tradição. Outros parentes foram para o convento para pedir um milagre ao Padre Pio. Ele lhes respondeu: “Ela ressuscitará” e foi para o altar para celebrar a Santa Missa.

Quando o Padre Pio começou a cantar o Glória e o som dos sinos que anunciam a ressurreição de Cristo, ele deu um forte grito e os olhos dele estavam cheio de lágrimas. Nesse instante ressuscitou dona Paulina e sem precisar de nenhuma ajuda ela desceu da cama, se ajoelhou e rezou três vezes o Credo.

Quando seus familiares lhe perguntaram que aconteceu durante o tempo em que ela estava morta, ela respondeu: “Eu subi, eu subi, eu subi; até que eu entrei em uma grande luz, e de repente eu voltei”.

Fonte: Padre Pio – vida, milagres e orações de Giovanni Cavagnari

*   *   *

Mais um dos grandes milagres do Padre Pio que nos mostra o ser extraordinário que ELE era.

Faça parte da família abençoada do Santo Padre Pio, seja um dos seus Filhos Protegidos.

Clique na imagem abaixo e veja como participar. Responda ao seu chamado!


1 Comentarios

  • Bom dia!
    Acredito que já faço parte dessa família, e só tenho que agradecer, mais também com esperança de alcançar uma graça, graça essa de ver meu irmão Antônio Dejailson livre do vício da bebida, pois tinha um tempo que ele não bebia e estava bem , mais teve recaída.
    Obrigada , padre Pio de pietrelcina……
    Maria Assunção G. dos Reis..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


<< Post Anterior:

Próximo Post: >>