Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

A Igreja festeja hoje uma das grandes figuras do Novo Testamento: Santa Maria Madalena, discípula do Senhor. 

Diz-nos a Tradição que Maria Madalena era descendente de nobre e rica família, dotada de qualidades invejáveis de corpo e de espírito. 

Órfã em tenra idade, deixou-se seduzir pelo cortejo dos homens que desejavam sua grande fortuna e acabou tornando-se uma pecadora, cuja má fama ficou conhecida em toda a cidade de Magdala. 

 

A CONVERSÃO DA PECADORA

Anos se passaram até que seu olhar cruzou com o de Jesus Nosso Senhor e ela, tocada pela graça, vai prostrar-se aos pés d’Ele, para com as lágrimas da penitência e do arrependimento, lavá-los

Isso aconteceu durante um banquete que fora oferecido a Jesus Cristo por um fariseu chamado Simão.

O fariseu, anfitrião de Nosso Senhor, recrimina a mulher por sua atitude, mas o Redentor, conhecendo a boa intenção da Pecadora a perdoa afirmando:

Muitos pecados lhe são perdoados, porque ela amou muito. Pois ama menos a quem menos se perdoa” (Lc 7,47).

A partir daquele momento, Madalena passa a seguir Jesus e terá lugar de destaque entre as mulheres que O seguiam de perto.  

Essa predileção se fará manifesta quando o Salvador lhe aparece no domingo da ressurreição e faz dela a “apóstola” desta boa notícia ordenando-lhe que vá anunciá-la aos seus Apóstolos. 

A tradição da Igreja também acredita que ela esteve presente na Ascensão do Senhor e no Pentecostes e que, a partir daí, foi morar junto em Éfeso, com a Santíssima Virgem Maria e São João Evangelista, onde vem a falecer trinta anos depois destes fatos.  

 

DUAS ALMAS PENITENTES 

Entre Santa Madalena e o Padre Pio, os elementos que os aproximam são seu grande amor para com Deus e a grande vida de penitência que caracterizou ambos. 

Santa Maria Madalena, uma vez perdoada, dedica-se completamente a uma vida penitente. 

Sua vida penitente alcançou tal grau de heroísmo que fez, aquela que outrora fora considerada uma escrava do pecado, ser considerada pela Igreja, o modelo de alma penitente e de imenso amor a Deus.  

O Santo Padre Pio foi talvez a alma mais penitente do século XX e seu amor ao Divino Redentor, bem o sabemos, alcançava as alturas mais sublimes. 

Peçamos que Deus Nosso Senhor pela intercessão de Santa Maria Madalena e de São Pio de Pietrelcina nos dê um espírito de penitência para reparar os nossos pecados e um grande amor a Cristo Jesus que nos capacite a agir sempre para a maior glória de Deus. 

***

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscreva-se grátis

para receber os melhores conteúdos e orações

Últimos Posts

Para mais informações ligue:

Ligação gratuita
Atendimento: segunda a sexta, das 8:00 às 18:00. A ligação é grátis para todo o Brasil.