Lourdes, a grande aparição de Nossa Senhora no século XIX

“Não prometo fazer-lhe feliz neste mundo, mas no outro”

A 11 de fevereiro de 1958, em Lourdes, sul da França, na gruta de Massabielle aparece uma senhora de branco a uma simples camponesa.

A camponesa, chamada Bernadette Soubirous, não imaginava que o simples fato de buscar lenha mudaria a vida do mundo inteiro.

Junto a sua irmã e amiga, elas vão até às margens do Rio Gave de Pau, perto da gruta de Massabielle, onde encontram os gravetos para levar para casa.

Mas, muito mais do que o necessário para aquecer o lar, ela encontra lá a luz para incendiar os corações mornos e endurecidos: Nossa Senhora!

 

A ligação entre a aparição e a salvação

Vale a pena ver um trecho das considerações que o Papa emérito Bento XVI fez sobre a primeira aparição:

“É significativo que, na primeira aparição a Bernadette, Maria inicie o seu encontro com o sinal da Cruz.

Mais do que um simples sinal, é uma iniciação aos mistérios da fé que Bernadete recebe de Maria.

O sinal da Cruz é de alguma forma a síntese da nossa fé, porque nos diz quanto Deus nos amou; diz-nos que, no mundo, há um amor mais forte do que a morte, mais forte do que as nossas fraquezas e os nossos pecados.

A força do amor é maior do que o mal que nos ameaça.

É este mistério da universalidade do amor de Deus pelos homens que Maria veio revelar aqui, em Lourdes.

Ela convida todos os homens de boa vontade, todos aqueles que sofrem no coração ou no corpo, a levantar os olhos para a Cruz de Jesus a fim de encontrar nela a fonte da vida, a fonte da salvação.” 

Peçamos a Nossa Senhora de Lourdes no dia de sua festa que sempre gozemos de boa saúde e que nos conformemos com o que a divina providência nos reservar.

Nossa Senhora de Lourdes, rogai por nós!🙏

***

***

 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


<< Post Anterior:

Próximo Post: >>