31 de Maio – Nossa Senhora, a Medianeira de todas as Graças

 

O título de “Medianeira de todas as graças” tem o seu significado ligado principalmente à participação da Mãe de Deus no Mistério da Encarnação do Verbo e no Mistério Pascal de Jesus Cristo. Desde os primórdios do Cristianismo, o povo de Deus recorria a Virgem Santíssima, e a Tradição da Igreja já reconhecia a sua participação singular no Mistério de Cristo e na vida dos fiéis. Mas esse título tem seu significado ligado também à mediação materna da Mãe de Deus sobre toda a Igreja e cada um dos fiéis em particular.

Fornecem base para a tese dessa maternidade espiritual as conhecidíssimas e solenes palavras de Nosso Senhor no alto da Cruz, dirigindo-se à sua Mãe: “Mulher, eis aí o teu filho”. E dirigindo-se a São João: “Eis aí a tua Mãe” (cfr. Jo 19, 26-27). Os intérpretes católicos vêem nessas palavras a expressão da maternidade espiritual que Maria exerce junto a todos os cristãos,  e mesmo aos demais filhos de Eva, procurando atraí-los ao verdadeiro redil de Nosso Amigo e Redentor.

Assim, Ela foi constituída como Medianeira junto ao único Mediador necessário entre Deus e os homens. Não porque Ela fosse absolutamente necessária, mas porque Deus assim o determinou e, com isso, transbordou ainda mais o alcance de sua sabedoria e misericórdia para com a raça humana.

Em 12/01/1921, o Papa Bento XV, instituiu a festa de Nossa Senhora, Medianeira de Todas as Graças. É a confiança da Igreja na mediação de Maria Santíssima junto a seu Filho Jesus Cristo, para todas as pessoas que a ela recorrem. Desde então essa devoção se difundiu rapidamente por todo o mundo.

*  *  *

A linda missa em homenagem ao Padre Pio só foi possível, graças a doação de pessoas como você! Quer ajudar na divulgação da devoção ao Padre Pio? clique aqui


1 Comentarios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


<< Post Anterior:

Próximo Post: >>