Santo Padre Pio e o Aborto

Certa vez, o Pe. Pellegrino disse ao Santo Padre Pio: “O Senhor esta manhã negou a absolvição a uma senhora porque esta fez um aborto. Por que foi tão rigoroso com aquela pobre desgraçada?”

Respondeu São Padre Pio: “O dia em que as pessoas (…) perderem o horror ao aborto, este será um dia terrível para a humanidade. (…) O aborto não é somente um homicídio, mas também um suicídio. E, para aqueles que estão à beira de cometer com um só golpe um e o outro delito, temos que ter a coragem de mostrar a nossa Fé.”

“Por que suicídio?”, perguntou o Pe. Pellegrino.

Atacado por uma daquelas, não habituais fúrias divinas, compensadas por uma ilimitada doçura e bondade,  Padre Pio respondeu: “Entenderia esse suicídio da raça humana se, com o olho da razão, o Sr. visse a terra povoada de velhos e despovoada de crianças, queimada como um deserto. Se refletisse assim, entenderia a dupla gravidade do aborto: a mutilação também da vida dos genitores.

“A estes genitores, espalharei a cinza dos seus fetos destruídos, para mostrar as suas responsabilidades e para negar a eles a possibilidade de apelar a própria ignorância. Um aborto provocado não pode ser tomado com falsas considerações e falsa piedade. Seria uma abominável hipocrisia. Aquelas cinzas precisam ser jogadas nas faces dos seus pais assassinos. Se eu lhes deixar sentindo inculpados, me sentirei envolvido em seus próprios delitos.

“Veja, eu não sou santo e também jamais me senti próximo da santidade, quando digo palavras, talvez, um pouco fortes, mas justas e necessárias àqueles que cometem esse crime, eu estou certo de ter obtido a aprovação de Deus para o meu rigor”.

Em seguida, o Pe. Pellegrino objetou que, se não se consegue eliminar as fixações obsessivas da mente daqueles que praticaram o aborto, seria inútil maltratá-los com o rigor da Igreja. São Padre Pio, então, lhe disse: “O meu rigor, enquanto defende a vinda das crianças ao mundo, é sempre um ato de fé e de esperança”.

Faça parte dessa luta pela vida 
inscreva-se no grupo 
Filhos Protegidos do Padre Pio. 
Clique aqui.
Compartilhe
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

2 Comentarios

  • O relativismo e o indiferentismo religiosos estão destruindo a verdadeira fé.
    Essa história que Deus está em todas as religiões, está esvasiando tenebrosamente as almas.
    As pessoas perderam o rumo.
    O meu rumo é: ACREDITAR sem reservas, que somente há SALVAÇÃO na Igreja UNA, SANTA, Católica e Apostólica Romana. E o
    RUMO ATUAL escolhido pelas pessoas é o de VIVEREREM o POLITICAMENTE CORRETO E O RESPEITO HUMANO, levando-as a acreditar em um Deus POLIANA, e que o inferno é apenas uma história de terror.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


<< Post Anterior:

Próximo Post: >>